Reajuste dos planos de saúde é de 10%, determina a ANS

0

A ANS publicou no Diário Oficial o reajuste dos planos de saúde válido de maio de 2018 a abril de 2019. Os novos boletos serão reajustados em 10%

A ANS determinou em 10% o reajuste dos planos de saúde individuais e familiares para este ano. O aumento é retroativo a 1º de maio e será aplicado na data de aniversário de cada contrato.

Como o reajuste dos planos de saúde é retroativo a partir de maio, em agosto, o boleto terá incorporado o aumento e ainda será cobrada a diferença referente a maio.




Como exemplo, quem pagava R$ 100 por mês, com o reajuste dos planos de saúde no oitavo mês do ano terá de desembolsar R$ 120, que é a soma dos R$ 100, mais 10% (R$ 10) referentes a agosto e 10% de maio.

O mesmo cálculo será aplicado nos meses de setembro e outubro. Quem tem o aniversário em junho, a cobrança retroativa aparecerá em agosto e setembro. Já os contratos de julho, somente em agosto. Para os contratos com aniversário entre agosto de 2018 e abril de 2019 não haverá cobrança retroativa.

O reajuste dos planos de saúde atinge 8,1 milhões de beneficiários que assinaram contratos a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98. Somente as operadoras autorizadas pela ANS podem aplicar reajustes, conforme determina a Resolução Normativa nº 171/2008. Clique aqui para verificar se sua operadora está autorizada.

Ao receber os próximos boletos, o consumidor deve ficar atento às informações, pois devem constar, conforme a ANS, o índice de reajuste dos planos de saúde, o número do ofício de autorização da ANS, nome, código e número de registro do plano, bem como o mês previsto para aplicação do próximo reajuste anual.

saude                                  Fonte: ANS

Compartilhe.

Sobre o Autor

O Consumo em Pauta é um site com informações para o dia a dia do consumidor. Nossa missão é entregar aos leitores informações gerais sobre consumo, educação para o consumo e direitos e deveres de consumidores e fornecedores, além de dicas de como resolver pendências de conflitos de consumo. Nosso objetivo: relações de consumo menos conflituosas.