Cartão de desconto: não é plano de saúde

Há no mercado empresas que trabalham comercializando cartões de desconto ou cartão-saúde para serviços de saúde.

Nas propagandas dizem que é uma ótima opção para aquelas pessoas que não podem pagar um plano de saúde, mas não querem ser atendidos pelo SUS.

Dizem que portando um cartão-saúde, os consumidores têm inúmeros benefícios, como atendimento em médicos, laboratórios e hospitais e pagam o atendimento com base em tabelas da Associação Médica Brasileira (AMB). O próprio consumidor paga o prestador de serviço e pode obter até 90% de desconto sobre o atendimento particular, sem precisar de guias ou autorizações

Cuidado

Se você tem interesse num cartão-saúde ou cartão de desconto, cuidado. Há muitas reclamações nos órgãos de defesa dos consumidores contra algumas empresas que atuam nesse segmento.

 

Não são planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde (ANS) diz que as empresas que vendem os cartões-saúde "não são planos de saúde, portanto, não garantem e não se responsabilizam pelos serviços oferecidos" e não se enquadram na Lei dos Planos de Saúde.

Os consumidores compram tão-somente "o direito de acesso a um rol de prestadores de serviços, aos quais terão de pagar pelo atendimento, mesmo que seja com algum tipo de desconto, sem que as empresas vendedoras dos cartões tenham quaisquer responsabilidade sobre a assistência à saúde dos consumidores"

Dica
Antes de contratar o cartão-saúde ou cartão de desconto fale com a ANS para verificar se a empresa está registrada na agência.

Disque ANS - 0800-701-9656

 



26/5/2010  

2009 | Consumo em Pauta - Todos os direitos reservados |