Seu nome pode estar sujo por protesto. Saiba o que fazer

0

Projeto-piloto entre a Cenprot e a Eletropaulo permitirá o cancelamento do protesto online de cerca de 220 mil consumidores que quitaram suas dívidas com a empresa de energia e não pediram a baixa no cartório

Cerca de 220 mil consumidores quitaram neste ano de 2017 suas dívidas com a Eletropaulo, entretanto continuam com o nome sujo porque não solicitaram a baixa do protesto no cartório. Esta situação poderá ser resolvida até o dia 20 de dezembro na campanha de iniciativa dos Cartórios de Protesto do Estado de São Paulo. E tudo poderá ser feito de forma online, bastando acessar a plataforma da Central de Protesto (Cenprot)

Durante a campanha, os Cartórios de Protesto enviarão um SMS ao cliente que pagou seu débito com a empresa de energia elétrica e não requereu a baixa do protesto, informando que a Eletropaulo já autorizou o cancelamento. Na mensagem há um link para que a situação possa ser resolvida de forma simples, segura e totalmente online.

Recebido o SMS é necessário entrar no link e baixar e pagar o boleto que contém as taxas do protesto. “É após essa etapa que o contribuinte se livra das restrições financeiras”, informa a Cenprot. A taxa tem como base o valor do título protestado. Se a dívida for entre R$ 1 e R$ 125 será de, em média, R$ 20. Se o valor do protesto for entre R$ 126 e R$ 250, o consumidor arcará com taxa de, em média, R$ 30. Os demais valores podem ser consultados também no site da Cenprot.

Pagou, mas não requereu baixa do protesto

Cerca de 1 milhão de consumidores do setor de energia elétrica no Estado de São Paulo está na mesma situação, conforme informação da Cenprot. Ou seja, pagaram suas dívidas com as empresas, mas não solicitaram a baixa de protesto.

Para estes consumidores ainda não serão enviados SMS para regularizar a baixa de protesto, mas isso não impede que eles acessem o site da Cenprot, verifiquem se seu nome está protestado e faça, online, a solicitação de baixa após o pagamento da taxa. Pelo sistema é possível saber inclusive qual empresa solicitou o protesto e os contatos do credor.

A Cenprot espera realizar convênios com as demais empresas de energia elétrica no próximo ano para repetir o processo realizado com os clientes da Eletropaulo e limpar o nome dos consumidores que estão com seus débitos em dia.

Além do cancelamento do protesto, o Cenprot disponibiliza gratuitamente a consulta de protesto que pode ser realizada tanto por pessoa física quanto por jurídica, solicitação de certidão de protesto e verificação da autenticidade de documentos digitais.

Todo o procedimento é rápido, fácil e seguro. Basta acessar este link para verificar se o credor do título concedeu a anuência para o protesto que se deseja cancelar e, uma vez concedida, o cancelamento poderá ser solicitado. O pagamento das taxas para o cancelamento poderá ser via boleto bancário ou débito em conta. O sistema disponibiliza acompanhamento do pedido (inclusive via SMS e e-mail). “Esta ferramenta traz comodidade aos usuários que não precisarão se deslocar até os cartórios para efetuar a solicitação de cancelamento de protesto”, explica a Cenprot.

Fonte: Cenprot

Acesse o site Consumo em Pauta em seu smartphone
e tire aquela dúvida de última hora sobre o seu direito de consumidor. 
Assine a newsletter do Consumo em Pauta
 

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

O Consumo em Pauta é um site com informações para o dia a dia do consumidor. Nossa missão é entregar aos leitores informações gerais sobre consumo, educação para o consumo e direitos e deveres de consumidores e fornecedores, além de dicas de como resolver pendências de conflitos de consumo. Nosso objetivo: relações de consumo menos conflituosas.