Lâmpada LED pode queimar eletrodomésticos

1

O Inmetro proibiu a fabricação e comercialização da lâmpada LED Superled ouro 9W, da Ourolux, que pode provocar curtos-circuitos na rede elétrica doméstica

Estão proibidas pelo Inmetro a fabricação e comercialização da lâmpada LED “Superled Ouro 9W” da empresa Ourolux. A decisão foi anunciada após o órgão detectar que o produto causa perturbações eletromagnéticas que podem, em situações extremas, queimar aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos e causar curtos-circuitos na rede elétrica doméstica.

Os consumidores que possuem a lâmpada LED Superled instalada devem retirá-la e entrar em contato com a empresa para a troca. Provavelmente a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) deve anunciar um recall do produto. O Inmetro comunicou a Senacon sobre os problemas apresentados pela lâmpada LED.

Denúncias sobre a lâmpada LED podem ser apresentadas à Ouvidoria do Inmetro pelo telefone 0800-285-1818 ou por meio de formulário. Já os acidentes de consumo podem ser relatados ao Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac).

Nota do Inmetro informa que deflagrou investigação sobre a lâmpada LED Superled após denúncia para avaliar os supostos riscos à segurança oferecidos pelo produto. Ensaios realizados por laboratório credenciado pelo instituto em amostras do produto coletadas no mercado mostraram que o modelo foi reprovado no teste de Compatibilidade Eletromagnética (EMC), que avalia a ocorrência de perturbações eletromagnéticas radiadas na faixa de 30 MHz a 300MHz.

A Ourolux, também em nota, diz que foram realizados três testes em laboratórios certificados pelo Inmetro e todos apontaram que a lâmpada Superled Ouro 9w estava em conformidade com as especificações do órgão.

Compartilhe.

Sobre o Autor

O Consumo em Pauta é um site com informações para o dia a dia do consumidor. Nossa missão é entregar aos leitores informações gerais sobre consumo, educação para o consumo e direitos e deveres de consumidores e fornecedores, além de dicas de como resolver pendências de conflitos de consumo. Nosso objetivo: relações de consumo menos conflituosas.

1 Comentário